30 Coisas Para Fazer Em Lisboa

Lisboa é bonita em fotos, é verdade. Mas para sentir o verdadeiro encanto de Lisboa é preciso partir à sua descoberta com os nossos próprios pés. É preciso perder-se nos seus becos e ruelas e acabar num daqueles miradouros que só Lisboa sabe oferecer ao final da tarde. 

O que fazer em Lisboa? Esta é uma das perguntas mais frequentes que recebemos. Ora bem, para dar resposta a esta questão decidimos criar esta compilação.

Neste texto podem não estar reunidos as coisas mais tradicionais ou convencionais, mas sim as coisas que fui descobrindo ao longo dos 5 anos que vivi em Lisboa e que mais me marcaram. Estas são as minhas experiências favoritas, aquelas que recomendo vivamente e que gostava que alguém me recomendasse. Aqui, encontram desde as coisas mais banais a pequenos segredos menos óbvios. 

#1 Visitar o Village Underground

É um espaço de coworking. Conta com “14 contentores marítimos e dois autocarros da Carris, que foram reaproveitados e que servem hoje de escritório a 35 empreendedores, que ali desenvolvem 19 projetos diferentes”. É também neste espaço que se pode encontrar um dos mais originais café de Lisboa. Um café dentro de um autocarro. Clica aqui para ver a nossa lista dos cafés mais giros de Lisboa.

Localização: Museu da Carris, Rua 1º de Maio, nº 103, Alcântara, Lisboa

Village Underground

#2 Visitar o Palácio Fronteira

Quem diria que Lisboa tinha “um dos mais preciosos e bem conservados palácios seiscentistas portugueses”? O Palácio Fronteira é, de facto, um dos segredos de Lisboa mais bem guardados. Clica aqui para ler o nosso texto completo e descobrir mais sobre esta pérola lisboeta.

Palácio Fronteira

#3 Visitar o Palácio da Ajuda

“O Palácio da Ajuda é único no mundo porque se conserva até hoje como testemunho intocado do que foi uma residência real europeia ao estilo Napoleão III.” Clica aqui para ler e ver mais fotos deste majestoso palácio português.

O palácio é enorme. Tem mais de 200 salas, embora apenas cerca de 30 sejam visitáveis.

Palácio da Ajuda

#4 Ver o pôr-do-sol no Miradouro da Graça

Oficialmente nomeado como Miradouro Sophia de Mello Breyner Andresen, porém é mais conhecido como Miradouro da Graça e tem a localização ideal para desfrutar do melhor espectáculo que o entardecer pode proporcionar, o pôr-do-sol.

Miradouro da Graça

#5 Dormir na Casa Balthazar

Para aqueles que, tal como nós, procuram incansavelmente o melhor alojamento. Não procurem mais, a resposta está na Casa Balthazar. Afinal, de todos os alojamentos com vistas bonitas de Lisboa, este é o que goza de uma das vistas mais alucinantes da cidade e o único que permite aos seus hóspedes usufruir dessa vista num jacuzzi. Clica aqui para ler a nossa review completa e recheada de fotos e aqui para reservar.

Casa Balthazar

#6  Visitar a LX Factory

Este é um dos nossos projectos favoritos e mais criativos. É o spot perfeito para encontrar fascinantes obras de arte urbana, e ainda, os cafés, bares e restaurantes mais originais. Como se ainda não bastasse, aqui, ocorrem também eventos culturais diversos.

Localização: Rua Rodrigues de Faria nº 103, Lisboa. Clica aqui para ver no Google Maps. A LX Factory não fica longe do Village Underground. Podem aproveitar para visitar estes 2 projectos criativos no mesmo dia

LX Factory

#7 Visitar a livraria- Ler Devagar

A Livraria “Ler Devagar” é apenas um dos espaços a não perder dentro da Lx Factory. Não é de admirar que esta charmosa e inusitada livraria tenha sido nomeada uma das mais belas do mundo.

Livraria “Ler Devagar”, LX Factory

#8 Beber ginjinha  no Largo de S. Domingos

“A Ginjinha do Largo de S. Domingos foi o primeiro estabelecimento em Lisboa (1840) a comercializar a bebida que lhe dá o nome e que rapidamente se transformou num ex-líbris da cidade.”

Localização: Largo de São Domingos, nº 8, Lisboa

Ginjinha do Largo de S. Domingos

#9 Visitar o fantástico Mural da autoria de André Saraiva

O que outrora era um muro degradado e com pouco graça, ganhou agora uma nova vida graças à intervenção de André Saraiva.

Localização: Muro do Jardim Botto Machado, onde se realiza a Feira da Ladra.

O fantástico mural da autoria de André Saraiva

#10 Visitar a Embaixada

Este belo espaço resulta da recuperação de um antigo palácio neo-árabe e funciona como uma galeria comercial. Pelas várias salas estão distribuídas várias lojas e alguns restaurantes.

Localização: Praça do Príncipe Real, 26, Príncipe Real, Lisboa

Embaixada

#11 Comer cereais a qualquer hora do dia

Aqui, os cereais não são apenas para servir ao pequeno-almoço. Este bar de cereais está aberto das 9h às 24h. E ainda bem, porque nós adoramos cereais a qualquer hora do dia. Para lerem mais sobre este espaço e descobrirem os cafés mais giros de Lisboa, cliquem aqui.

Pop Cereal Café, Bairro Alto

#12 Visitar uma galeria de arte urbana num parque de estacionamento

O Parque de Estacionamento do Chão do Loureiro é uma autêntica galeria de arte urbana. Nestas paredes poderão encontrar obras de 5 conceituados artistas nacionais.

Localização: Calçada do Marquês de Tancos,  Lisboa. Clica aqui para ver no Google Maps.

“Às 5, no Mercado” – Parque de Estacionamento do Chão do Loureiro

#13 Ir à Feira da Ladra

A Feira da Ladra decorre à 3ªF e ao Sábado.

“Começa de manhã cedo e termina à tardinha, no amplo espaço do Campo de Santa Clara. Aqui tudo se encontra à venda: utilidades, roupas, livros, objetos de coleção, antiguidades e muitos outros artigos novos e usados. Embora não exista acordo sobre a origem do seu nome, a tese mais reconhecida é que o termo  “Ladra” se deve ao facto de aí se venderem objetos roubados.”

Feira da Ladra, Lisboa

#14 Observar a fachada exterior do VIP Executive Arts Hotel

Não sabemos como é ficar hospedado neste hotel, mas parece privilegiar a arte e tem uma das mais apelativas fachadas. Se quiserem descobrir como é passar uma noite neste hotel, cliquem aqui e depois contem-nos como foi. Estamos curiosos para saber se a experiência de aqui pernoitar é tão espetacular como o seu mural exterior.

Localização:  Av. D. João II, nº 47, Parque das Nações,  Lisboa

VIP Executive Arts Hotel, Parque das Nações

#15 Comer pastéis de Belém

Na realidade, pastéis de Belém e pastéis de nata são sinónimos para o mesmo tipo de pastel. Pastéis de nata podem encontrar em qualquer pastelaria portuguesa e são geralmente bons, mas nada se compara aos históricos e estaladiços Pastéis de Belém que só se conseguem encontrar em Belém.

Localização: Rua de Belém nº 84 a 92,  Lisboa

Pastéis de Belém

#16 Ir a um Bar Panorâmico

Lisboa tem uma boa quota de bares panorâmicos com deslumbrantes vistas. As nossas sugestões nesta categoria são o Lost In, o Park e o Topo

Para descobrirem os cafés mais giros de Lisboa, cliquem aqui.

Lost In

#17 Visitar Alfama

Alfama é o 2º bairro mais antigo da Europa. Ao caminhar por estas ruas estreitas parece que tudo permaneceu tal qual era há séculos atrás, indiferente ao reboliço exterior da cidade. Custa até a acreditar que este bairro se encontra em pleno coração de Lisboa e não numa pacata vila do interior onde os vizinhos todos se conhecem e se tratam pelo nome.

Alfama

#18 Visitar a estação Alcântara-Mar

O túnel pedonal da estação Alcântara-Mar é mais uma galeria de arte urbana, inesperada e imperdível.

Localização: Tunel pedonal da Estação Ferroviária de Alcântara-Mar

Tunel pedonal da Estação Ferroviária de Alcântara-Mar

#19 Ouvir Fado

O fado faz parte da identidade portuguesa. Foi a primeira expressão artística a ser declarada Património Imaterial da Humanidade em Portugal.

Uma visita a Lisboa é a oportunidade perfeita para ir a uma típica casa de fado e desfrutar deste espectáculo tão característico.

Para ouvir uma das mais reconhecidas fadistas portuguesas, a Amália Rodrigues,  cliquem aqui. Para ouvirem a “Lisboa Menina e Moça”, um dos nossos fados favoritos sobre Lisboa, cliquem aqui.

Fado, Lisboa

#20 Tomar um café na Pensão Amor

Aqui, no final do século XIX, alugavam-se quartos à hora a prostitutas e marinheiros que chegavam a Lisboa. Agora, este espaço renasceu com um charme muito característico e poderá ser adicionado à tua lista dos cafés mais originais para experimentares em Lisboa. Clica aqui para ler mais sobre este espaço.

Localização: Rua do Alecrim, nº19, Cais do Sodré, Lisboa

Pensão Amor

#21 Assistir ao pôr do sol na Fundação Champalimaud

Pôr-do-sor Fundação Champalimaud

#22 Perder-se nas ruas labíritas da Mouraria e tentar encontrar os tesouros de arte urbana que se escondem a cada esquina

Escadinhas de São Cristóvão, Mouraria

#23 Visitar a zona mais internacional de Lisboa

O Martim Moniz é o local mais multicultural e efusivo de Lisboa. Aqui, sente-se o pulsar e a vida de outras culturas, dá inclusive para acalmar o bichinho das viagens daqueles que estão constantemente a sonhar com terras longínquas. E, para os que têm saudades de comidas mais exóticas uma ida ao Martim Moniz  pode resolver a situação.

Praça Martim Moniz

#24 Encontrar um guaxinim

Em Lisboa é possível encontrar um guaxinim. Não um guaxinim que respire e que se mexa, mas uma extraordinária obra de arte urbana da autoria do inconfundível Bordalo II.

Localização: Poderão encontrá-lo ao caminhar desde o Mosteiro dos Jerónimos até ao Centro Cultural de Belém. O Guaxinim encontra-se nas traseiras deste museu

#25 Visitar Sintra

Terra de palácios, parques, conventos, mansões, rodeada por um verde vibrante da serra que a envolve. Não há descrição pomposa o suficiente que possa fazer jus à experiência que é visitar Sintra.

Sintra encontra-se a uma curta distância de Lisboa e é facilmente acessível através de comboio.

Sintra

#26 Passar uma noite no Convento de São Saturnino

Localiza-se em Azóia, a apenas 39 km de Lisboa e 16 km de Sintra. Este alojamento goza de uma posição e de uma envolvente privilegiada. Sobranceiro ao Atlântico, situado num verdejante vale escondido da reserva natural da Serra de Sintra – Cascais, encontramos esta jóia tão bem conservada. Clica aqui para ler a nossa review completa e recheada de fotos e aqui para reservar.

Convento de São Saturnino

#27 Visitar uma livraria dedicada a livros de viagens

Palavra de Viajante

#28 Degustar  uma bela refeição neste palácio restaurado

Palácio Chiado

#29 Visitar a estação de comboios da Gare do Oriente

Gare do Oriente vista do Centro Comercial Vasco da Gama

#30 Comprar meio litro de sumo de laranja natural, por 1,59€

Este poderá ser o mais estranho conselho, mas se gostam tanto de sumo de laranja natural como eu poderá ser um dos mais úteis. No Continente do Colombo e do Vasco da Gama, junto à zona da fruta poderão encontrar uma máquina de espremer laranjas que vos permitirá levar sumo de laranja natural convosco por uma pechincha. Para mim, esta foi a descoberta do século.

Concordam com estas sugestões? O que mais recomendariam?

Lara Oliveira

LEAVE A COMMENT

RELATED POSTS