Bacalhôa Buddha Eden – O maior jardim oriental da Europa

Sabiam que o Bacalhôa Buddha Eden é o maior jardim oriental da Europa? Este surpreendente jardim já andava na nossa mira há muito tempo. Apenas ainda não havia surgido a oportunidade de nos deslocarmos até lá.

Bacalhôa Buddha Eden

Bacalhôa Buddha Eden

Há quem conte os dias para o fim-de-semana chegar. Nós contamos os minutos para que cada Terça-feira chegue. Este é o dia comum do nosso descanso semanal. É aquele dia em que sempre que possível arranjamos algo diferente para fazer. Finalmente, estavam reunidas todas as condições necessárias para que pudéssemos conhecer este jardim e monumento à paz. Leia-se ausência de pneus carecas e quatro novos pneus.

Como já é habitual tirámos muitas fotografias para que agora nos possam acompanhar nesta visita guiada virtual e quiçá despoletar a vossa vontade de visitar este peculiar e inesquecível jardim.

Localização

O Bacalhôa Buddha Eden está inserido na Quinta dos Loridos, no Bombarral. Encontra-se a apenas cerca de 14 km de distância da charmosa vila de Óbidos, a 20 km das Caldas da Rainha e 30 km de Peniche.

Parque Dom Carlos I, Caldas da Rainha

Tem a localização ideal para explorar os encantos envolventes numa escapadinha de fim-de-semana ou numas mini férias. Nós escolhemos pernoitar nas Caldas da Rainha e não nos arrependemos. A  Balili House onde também já pernoitámos e recomendamos fica a 33 km.

Para mais informação sobre como chegar ao recinto visitem o site oficial da Bacalhôa Buddha Eden.

O Bacalhôa Buddha Eden

Não é preciso ser um mestre da perspicácia para perceber que este idílico e sereno jardim é propriedade dos vinhos Bacalhôa.

Quinta dos Loridos, Bacalhôa Buddha Eden

Quinta dos Loridos, Alvarinho (Bacalhôa)

Para além de visitar este agradável espaço podem também levar convosco uma lembrança memorável, um vinho. Nós mal entrámos para comprar os bilhetes não resistimos à tentação de comprar uma garrafa. Pois bem, já que decidimos começar pelo fim e trazer logo a garrafa, aproveitámos para utilizá-la como modelo fotográfico nas nossas fotos.

Quinta dos Loridos, Alvarinho (Bacalhôa)

Para além das notórias qualidades desta garrafa como modelo fotográfico podemos também atestar a sua qualidade em termos de sabor.

No site oficial da Bacalhôa pode ler-se que o Buddha Edden foi “criado em protesto contra a destruição dos Budas Gigantes de Bamyan”. Para quem já não está recordado do que aconteceu aos Budas de Bamyan, localizados no Afeganistão. Foram destruídos pelos Talibãs. Os budas destruídos eram os dois maiores do mundo e tinham mais de 1500 anos. A destruição aconteceu em 2001.

Buda Gigante – 21 metros – Bacalhôa Buddha Eden


Como é expectável, o Bacalhôa Buddha Eden aloja muitos budas, mas neste jardim poderão contemplar outras obras para além dos fascinantes budas. O Buddha Eden está dividido em diversos espaços, muito distintos entre si.

Um desses espaços é o Jardim de Arte Moderna onde estão expostas algumas peças da Colecção Berardo.  “Esta galeria em espaço aberto possui obras que são regularmente substituídas, proporcionando ao visitante experiências novas e interessantes, em cada visita.”

Jardim de Arte Moderna – Bacalhôa Buddha Eden

Jardim de Arte Moderna – Bacalhôa Buddha Eden

Jardim de Arte Moderna – Bacalhôa Buddha Eden

Depois de explorar o Jardim de Arte Moderna demos por nós já no meio do Jardim de Esculturas Africanas.

Este jardim é dedicado ao “povo Shona do Zimbabué, que há mais de mil anos esculpe pedra à mão transformando-a em obras de arte. Estes incríveis escultores de pedra mantêm a crença de que cada pedra tem um espírito vivo, que influencia aquilo em que ela se virá a tornar. O trabalho do artista é “libertar o espírito da pedra”. Existem mais de 200 esculturas dispostas sob a sombra de 1000 palmeiras.”

Jardim de Esculturas Africanas – Bacalhôa Buddha Eden

Curiosidades

#1 Guerreiros de Terracota

Certamente, já devem ter ouvido falar do famoso exército dos Guerreiros de Terracota, que é inclusive Património Mundial da UNESCO e composto por cerca de 8000 figuras. Estas figuras de terracota (terracota é o nome que se dá à argila moderada e cozida) foram enterradas há cerca de 2000 anos com o objectivo de proteger o túmulo do primeiro imperador da China, Qin Shi Huang. Os guerreiros foram acidentalmente descobertos em 1974 quando um grupo de agricultores começou a escavar um poço perto da cidade chinesa de Xianyang.

Para visitar as figuras originais terão mesmo que se deslocar a Xian, na China, mas no Buddha Eden poderão encontrar uma réplica de cerca de 600 desses guerreiros.

Guerreiros de Terracota, Bacalhôa Buddha Eden

Guerreiros de Terracota, Bacalhôa Buddha Eden

 #2 Como assim os Budas têm suásticas?

Suástica Budista – Bacalhôa Buddha Eden

Apesar de nos dias de hoje a suástica estar associada ao Nazismo e fascimo. Nem sempre foi assim. Para quem não está familiarizado com a história da suástica como símbolo da paz pode gerar algum choque ver suásticas no peito destes pacíficos budas. Mas a suástica era um símbolo de paz e harmonia, até ao infeliz dia em que Hitler o decidiu perverter.

Sabiam que suástica significa “bem-estar” e que o símbolo já era usado por hindus e budistas há milhares de anos? Antes de Hitler consporcar este símbolo adoptando-o para a bandeira Nazi, a suástica já era utilizada há, pelo menos, 5000 anos. Contudo, Hitler não foi o único responsável por corromper este pacífico símbolo. Depois da I Guerra Mundial, outros partidos alemães de extrema direita também adoptaram o símbolo. Rapidamente, a sua conotação original de paz e bem estar foi perdida para dar lugar a uma referência aos tempos do holocausto e do mal puro.

Para mais informação sobre este tema sugerimos a leitura dos seguintes textos: BBC- How the world loved the swastika – until Hitler stole it e History of The Swastika

#3 As Bandeiras Coloridas Que Podem Ver Na Próxima Foto São Bandeiras  Tibetanas da Oração

Diz-se que estas bandeiras transportam as orações através do vento. São usadas tradicionalmente para promover a paz, a sabedoria e compaixão. Os tibetanos acreditam que o vento encarregar-se-á de levar as orações e mantras para o ambiente, espalhando boa vontade e compaixão.

Bandeira Tibetanas da Oração (Prayer Flags) – Bacalhôa Buddha Eden

Quanto tempo é necessário para uma visita?

Esta é uma pergunta bastante relativa. Depende se escolhem percorrer o jardim a pé ou no comboio turístico. Nós optámos por percorrê-lo a pé. Depende também se gostam de parar algum tempo nas diversas áreas do jardim ou se preferem ver tudo sem parar.  Acreditamos que cerca de 2h a 4h são suficientes para percorrer todo o jardim a pé. Nós levámos um pouco mais de 2h.

Horário
09.00 às 18.00
Nota: Portão de Entrada e o Restaurante encerram às 17.30 

Aberto todos os dias excepto dia 1 de Janeiro e 25 de Dezembro.

Informação retirada do site oficial da Bacalhôa Buddha Eden.

Preço

Jardim: 4€

Jardim + Comboio turístico: 7€

Entrada do Bacalhôa Buddha Eden

E vocês, já visitaram o Bacalhôa Buddha Eden ou alguma outra propriedade da Bacalhôa? O que acharam? Depois desta visita ficámos com alguma vontade de nos dedicarmos mais ao enoturismo e numa próxima terça-feira explorar o Palácio e Quinta da Bacalhôa ou o Aliança Underground Museum. Têm alguma outra sugestão de espaços de enoturismo que também valha a pena visitar?

Lara Oliveira

4 Comments

  1. Responder

    Dylan

    10 Abril, 2017

    Deixo a sugestão da Quinta da Aveleda, em Penafiel, com um jardim também fantástico.

    • Responder

      Lara Oliveira

      12 Abril, 2017

      Dylan, muito obrigada pela sugestão. Acabámos de acrescentar mais este sítio à nossa lista 😉

  2. Responder

    As Coisas Dela

    15 Abril, 2017

    Também está na minha lista de locais a visitar mas infelizmente ainda não surgiu oportunidade. Beijinhos*

    • Responder

      Lara Oliveira

      15 Abril, 2017

      Esperemos que em breve haja oportunidade para visitar este belo jardim. Vale a pena 😉 Beijinhos

LEAVE A COMMENT

RELATED POSTS